O OPAC – Observatório Português das Atividades Culturais é uma estrutura constituída em dezembro de 2018 no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa no quadro do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES) que é a instituição responsável pelo seu funcionamento e coordenação científica. Tem como missão o estudo, produção e disponibilização pública de informação rigorosa e atualizada nos diversos domínios culturais visando desta forma contribuir para os debates atuais na sociedade portuguesa e para a formulação, acompanhamento e avaliação das políticas públicas.

 

 

Diretor: José Soares Neves (ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, CIES) 

Destaques

Destaques

Novo indicador sobre a participação cultural em Portugal.

A participação cultural nos países da União Europeia (UE) pode ser aferida através do Adult Survey Education (AES) – cuja designação em português é Inquérito à Educação e Formação de Adultos (IEFA) –, de 2007, 2011 e de 2016. O IEFA contempla um módulo com questões sobre atividades culturais, como assistir a espetáculos ao vivo – entendidos como peças de teatro, concertos de música, bailado ou dança –, a que aqui nos dedicamos. O objetivo deste texto é dar nota da evolução desta prática em Portugal.

Atualização do indicador sobre o emprego cultural em Portugal.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) produz e divulga estatísticas do emprego cultural a partir da informação do Inquérito ao Emprego (IE). A presente atualização do indicador tem alterações significativas face à versão anterior, desde logo no primeiro ano da série que é agora 2011 e não 2008.

  • O presente projeto de investigação decorre de um acordo de parceria entre o Observatório Português das Atividades Culturais (OPAC) e a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC)  e tem como objeto o diagnóstico dos museus sob dependência da DGPC e das Direções Regionais de Cultura (DRC) com vista à sua caraterização rigorosa e produção de indicadores que sirvam de base às propostas e recomendações previstas nas competências cometidas ao Grupo de Projeto para os Museus no Futuro (GPMF), criado pela Resolução de Conselho de Ministros nº 35/2019, de 7 de fevereiro.

  • Na sequência da discussão promovida no âmbito do Grupo de Trabalho sobre Estatísticas da Cultura do Conselho Superior de Estatística (2006-2010), foi aprovada em 2010 uma recomendação na Seção Permanente de Estatísticas Demográficas e Sociais do Conselho Superior de Estatística para que fosse criado um novo projeto no Instituto Nacional de Estatística com o objetivo de dotar o país de estatísticas oficiais sobre o património imóvel classificado.
    O presente estudo do OPAC visa contribuir para a concretização desse objetivo considerando a relevância cultural, social e económica da valorização do património cultural imóvel classificado, por um lado, e a importância das estatísticas oficiais como instrumento fundamental das políticas públicas, por outro.

Notícias

Al-Madan de novembro com artigos de Sofia Costa Macedo (investigadora OPAC)

  • Estruturas Associativas e Gestão do Património Cultural, por Sofia Costa Macedo

    • O Forte de São Bruno e a Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, por Sofia Costa Macedo e Isabel Barata

    • A Comissão de Vigilância do Castelo da Feira, por Sofia Costa Macedo

    • O Centro de Bem Estar Social de Coz e a Igreja do Mosteiro de Coz, por Sofia Costa Macedo
       

Para aceder à Al-Madan, IIª série, n.º 22, de novembro de 2019, clique 

Estudo de Públicos de Museus Nacionais

 Museu Nacional do Teatro e da Dança

 Museu Nacional do Traje

A apresentação dos resultados do Estudo de Públicos de Museus Nacionais sobre Museu Nacional do Teatro e da Dança (MNTD) e o Museu Nacional do Traje (MNT) teve lugar no dia 6 de dezembro, no Museu Nacional do Traje.

Para aceder ao estudo do MNTD e MNT, bem como aos dos outros museus que já foram publicados, clique 

assinatura_logo_1.jpg
FCT.png

site design by OPAC | logotipo design by Sofia Rocha